Compartilhando uma alegria:

Oi, gente! Abrindo uma janelinha aqui para contar para vocês algo bom da vida. Eu sei que quem acompanha as nossas cartas ou áudios acaba conhecendo um pouco sobre nós, né? Esses, na foto, somos nós: o Paulo, meu esposo que gosta muito de conversar, mas prefere os bastidores, e eu, que alguns já conhecem pelas aulas e vídeos por aí afora.

🥰

Não sei quantos sabem da nossa história, mas o Paulo e eu nos conhecemos há muitos anos, mas só virtualmente. Um dia, em outubro 2017, eu muito deprimida, me sentindo perdida na vida (nessa época eu já tinha saído da escola e estava trabalhando no material do Valores e Virtudes, mas não fazia a menor ideia do que Deus esperava de mim).

Então lá estava eu lendo a história da Heidi, quando cheguei naquela parte emocionante em que ela pensa que Deus não está ouvindo suas orações, e a vovó diz que ela nunca deve desistir de pedir a Deus o que precisa (se você ainda não leu, perdão pelo spoiler).

Naquele momento eu me vi em prantos no meu quarto, me sentindo confrontada por uma história escrita há mais de 100 anos. Então eu ajoelhei perto da cama, e no meio da minha oração confusa eu pedi duas coisas a Deus: 1) queria um esposo que me amasse de verdade, uma família; 2) queria um dia conhecer a Suíça (na verdade esse segundo pedido foi porque a história da Heidi acontece nos Alpes e eu fiquei deslumbrada com a imaginação daquele lugar.)

Bom, acontece que dois meses depois o Paulo e eu tivemos uma conversa aleatória e ali começou uma amizade, que virou um convite para tomar café, que virou um dia inteiro conversando sobre a vida. Só que com o passar dos meses ele pensou que seria só amizade mesmo. Eu desisti de pensar que seria algo mais e decidi aceitar o convite da minha amiga que estava na Espanha e ir para lá. Eu não tinha dinheiro, mas pensava que se conseguisse comprar a passagem estava tudo bem. E assim foi.

Umas semanas depois consegui uma promoção e depois de trabalhar dobrado para adiantar a gravação das aulas do curso (e passar horas planejando para ir só com a mala de bordo), lá fui eu descobrir o mundo, me achando a própria Colomba de Pascoal.

Uns dois meses depois o Paulo embarcou para um intercâmbio na Nova Zelândia – uma viagem que ele já estava planejando e organizando há anos (igual eu, né?rsrs). Mas a questão é que conhecer lugares novos e aprender com experiências assim sempre foi algo que tanto eu quanto ele sonhamos.

O legal foi que nessa fase ele descobriu que não gostava de mim só como amiga. Porque ficava pensando (ele que disse), como seria ter minha companhia naqueles passeios todos.

Então, de volta ao Brasil (eu já tinha voltado antes), ele me disse que queria tomar mais um café e depois mais um café, onde ele me disse que queria se casar comigo. E um dos nossos sonhos se tornou podermos viver juntos essa experiência de conhecer lugares novos.

Foi assim que fizemos um plano bem doido: nos casaríamos e passaríamos uns meses fora estudando inglês (que poderia ser um mês só, se o dinheiro não desse para ficar mais).

Mas aí veio a pandemia. E tudo o que providenciamos para esse plano doido foi por água abaixo. Foi um tempo difícil pra todo mundo; pra nós foram meses de não saber absolutamente o que fazer sobre o casamento.

No final das contas, entre as angústias de fase laranja/fase vermelha da pandemia, nós nos casamos (fora nós dois só estavam mais 7 pessoas e 2 fotógrafos). Qualquer dia conto sobre a aventura do casamento, como viemos parar em São José dos Campos e o drama do Covid que nos acertou em cheio depois de alguns meses.

O fato é que desde o casamento passamos a trabalhar juntos aqui no Educar com Sapiência – eu, a professora que ama ensinar e ajudar famílias, ele o designer que ama produzir sites e materiais com beleza e também ama ajudar pessoas. Mas, nem tudo são flores, né? O casamento, em si, já é uma grande mudança na vida. Agora junte a isso mudar de cidade e aprender a trabalhar juntos como empreendedores, sem ter nenhuma estabilidade financeira nem previsão de nada. rsrs

Mas em meio a tudo isso, algumas verdades que não mudam: o cuidado de Deus, os aprendizados diários, e as pessoas incríveis que fazem parte da nossa vida. Então, alguns meses atrás nós estávamos passando por um momento muito difícil.

O Paulo tem um problema na coluna que já estava causando sofrimento há meses e nós não podíamos fazer nada. E o problema foi piorando. O médico disse que era um caso complicado e sugeriu uma fisioterapia específica – e, como é de se imaginar, cara. Nós não tínhamos como fazer isso, mas uma noite a crise foi tão aguda que nós percebemos que não dava para continuar assim.

Não sei se você já estava por aqui, mas foi quando fizemos uma promoção para conseguir ao menos uma parte do valor desse tratamento. Nós temos aprendido que é ruim fazer promoções constantes, porque as pessoas podem passar a desvalorizar o seu trabalho e dizer: “compro quando tiver promoção”. Mas naquele momento foi o que conseguimos fazer. Procuramos o tratamento e descobrimos que no caso dele seria necessário o dobro de sessões. Mas ainda assim, lá fomos nós.

E hoje, depois de contar essa história toda, eu queria contar que o Paulo finalmente terminou o tratamento (embora ele ainda precise continuar com as atividades), e já há alguns meses que ele não sente mais dor como antes, o que é um grande alívio, e uma grande alegria!!

Não sei se você pensou que eu ia contar que estava chegando um bebê ou se finalmente conseguiríamos viajar juntos (essas bênçãos ainda estão no modo espera. rsrs).

Mas queria agradecer a vocês por fazerem parte da nossa vida e queria dizer que vocês não são apenas “pessoas que compram nossos materiais e cursos”, mas amigos, irmãos, alunos e clientes que Deus usa para nos abençoar em meio às dificuldades e problemas, e nos dar condições de seguir em frente, um passinho de cada vez.

Obrigada a quem orou por esse tratamento e quem fez parte desse projeto. Que o Senhor abençoe muito a vida e a família de cada um de vocês.

🥰

Uma resposta para “Compartilhando uma alegria:”

  1. Deus é maravilhoso! Quando nós deixamos ser usados por Deus, não ganhamos uma passagem nessa viagem sem turbulência, muito pelo contrário, mas de uma coisa sabemos, Ele está ao nosso lado durante toda a viagem. Por isso meu coração se enche de gratidão por sua felicidade e sua vitória! Obrigada pela dedicação! E esperamos notícias da viagem dos sonhos e do baby! 🥰

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: