“Para onde está indo a minha vida?”

Quando era jovem, lá por volta dos vinte e poucos anos, eu fui picada pelo bichinho da desilusão. Já estava há anos trabalhando como funcionária pública na área administrativa e via minha vida passando, com a sensação de nunca sair do lugar.

Se na infância eu vivia os eventos com deslumbramento, agora tudo parecia futilidade. “Que bobagem comemorar ano novo… É tudo só mais um dia”, eu pensava.

Nem parecia aquela menina que esperava, ansiosa, a contagem regressiva, e que achava que o começo de um novo ano era quase como entrar num portal mágico onde a vida era toda nova. Agora, não via magia nenhuma porque no dia 2 de janeiro eu tinha que pegar, de novo, a estrada para a cidade onde trabalhava, pegando o trânsito absurdo de todo aquele pessoal que voltava para São Paulo. E ia continuar batendo carimbo, registrando correspondências e fazendo coisas em que não encontrava sentido nenhum. Entrei naquele pessimismo de achar que tudo era uma grande hipocrisia.

Até que, no dia 3 de janeiro de 2010, alguma coisa mudou. Para falar a verdade, não sei qual foi o motivo. Era meu aniversário, um dia bem propício para reflexões. Foi o dia em que cheguei àquela conclusão difícil: “É inútil reclamar que nada muda, se você continua fazendo tudo igual”.

Então sentei na frente do computador, abri um documento de Word e comecei a responder a essa pergunta: Qual o propósito da minha vida? Para que eu estou aqui, afinal?

E enquanto ia escrevendo, muitas coisas foram ficando claras. Então abri uma nova página: Onde quero estar daqui a 5 anos?

Ali eu comecei a escrever o que gostaria de estar vivendo, em cada área da minha vida, no ano de 2014. Foi quando percebi que nada daquilo aconteceria se eu não arrumasse coragem para mudar certas coisas. Então escrevi o que eu precisava fazer para que aquilo acontecesse. E foi quando decidi que queria sair do trabalho e ir estudar inglês fora do país.

Se você me conhecesse sabe que eu não fui morar fora, mas o processo de meses de preparo para se Au Pair me levaram a organizar tudo para sair da prefeitura. Quando, em outubro de 2010, eu recebi a notícia de que não poderia embarcar para os Estados Unidos, eu já tinha tanta certeza de que precisava mudar de vida, que só alterei o destino final.

No dia do meu aniversário, 3 de janeiro de 2011, recebemos a visita de uns amigos dos meus pais. Eu não sabia, mas ela era diretora do CRE, uma escola cristã em São Paulo – uma escola que eu já tinha visto muitas vezes na internet e achado o máximo. Em uma semana eu já estava de malas prontas me mudando para lá.

Daí em diante, como dizem, o resto é história.

Nesses 12 anos, aquele documento do Word continuou a crescer. Hoje ele tem 53 páginas de reflexões, propósitos, decisões e registros das conquistas. Todo ano eu sento, releio, revejo meus conceitos e altero as metas conforme vou percebendo os rumos que a minha vida toma. Algumas coisas nunca mudaram. Como a primeira frase que dizia: “O propósito primordial da minha vida é agradar a Deus”.

Esse é o princípio que me faz considerar, ano após ano, cada aspecto da minha vida: família, saúde, profissão, estudos e ministério. E se hoje existe o Educar com Sapiência, é porque no dia 3 de janeiro de 2010 eu decidi que não queria mais a sensação de que a vida passava por mim. Eu queria viver para cumprir o propósito que Deus tinha para a minha vida, seguindo a vocação para a qual ele me preparou.

E foi assim que eu voltei a gostar demais de ano novo. Não mais como um momento mágico, como eu via quando criança, mas como o começo de um novo ciclo. Entendi que Deus criou as divisões de tempo e que cada novo dia, nova semana, novo mês e novo ano, são novas oportunidades de recomeçar na presença Dele.

Se você nunca fez algo assim, quero te encorajar a começar. Escolha um momento mais tranquilo – crie o momento, se precisar – e coloque no papel suas reflexões sobre onde pretende estar em 5 anos, e o que precisa rever em suas atitudes para que isso aconteça.

Nem tudo vai acontecer como você planeja. Isso é óbvio. Mas essas reflexões e decisões nos movem a atitudes que realmente mudam o rumo da nossa vida e nos trazem essa sensação de estar vivendo de verdade, não simplesmente vendo a vida passar.

E se quiser seguir uma sequência de reflexões que já me ajudaram, esse ano eu fiz mais algumas alterações no meu planner pessoal e agora você pode adquirir para usar também.

(Gente, eu amo flores e amo o tom rosa antigo, que coloco em quase tudo. Mas se alguém tiver interesse numa versão mais neutra eu posso providenciar.)

Até dia 03/01 o planner está de R$ 55,00 por R$ 49,00 na plataforma (ou R$ 43 no pagamento via pix usando a chave contato@educarcomsapiencia.com – enviar o comprovante para o mesmo e-mail).

  • Marterial em PDF para impressão. Só seguir o link para aproveitar:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

%d blogueiros gostam disto: